alergia oralPortadores de síndrome de alergia oral que tomam medicamentos para a hipertensão arterial podem experimentar edema facial significativo e dificuldades para respirar na próxima vez que eles mordem uma maçã suculenta. Quando os pacientes com síndrome de alergia oral tomam inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA, angiotensin-converting enzyme) para tratar a hipertensão arterial e a insuficiência cardíaca congestiva, eles têm um risco incrementado de apresentar uma reação alérgica fatal conhecida como anafilaxia, conforme revela uma nova pesquisa.

Os estudos de caso, que são apresentados no Encontro Científico Anual do American College of Allergy, Asthma and Immunologia (ACAAI), descobriram que o uso de inibidores da ECA pode causar o que se conhece como um “efeito impulsionador” encontrado em portadores de síndrome de alergia oral.

“Quando as alergias de um paciente são impulsionadas e ele entra em contato com um alérgeno particular, apresenta uma reação mais severa do que o normal,” comenta a alergista Denisa Ferastraoaru, MD, membro do ACAAI e principal autora do estudo. “Os sintomas podem incluir edema facial significativo (angioedema) e dificuldade respiratória, o qual pode levar à morte em alguns casos.”

 Aquelas pessoas com febre do feno que apresentam prurido na boca ou irritação na garganta depois de comer certas frutas ou legumes crus e alguns frutos secos, podem padecer de síndrome de alergia oral. É também conhecida como síndrome de pólen-alimento, uma vez que é causada por alérgenos de reação cruzada encontrados no pólen e nos produtos crus.

“Os pacientes podem muitas vezes confundir os sintomas de síndrome de alergia oral com alergias alimentares”, afirma o alergista David Rosenstreich, MD, autor do estudo e colega do ACAAI. “Mas não é uma alergia alimentar, e muitas vezes os pacientes podem comer aquele alimento quando está cozido. Por exemplo, um indivíduo pode ter uma reação a uma maçã crua, mas não às maçãs cozidas em uma torta.”

Quando alergistas recomendaram os pacientes evitar os produtos crus e passar do tratamento com inibidores da ECA para o tratamento de bloqueadores de receptor de angiotensina II, não ocorreu nenhum sintoma de alergia oral.

Nem todas as pessoas com uma alergia ao pólen vão experimentar a síndrome de alergia oral quando comam produtos crus e frutos secos. No entanto, a síndrome é comumente associada aos seguintes alérgenos:

  • Pólen da bétula: maçã, amêndoa, cenoura, aipo, cereja, avelã, kiwi, pêssego, pêra, ameixa
  • Pólen de gramíneas: aipo, melão, laranjas, pêssegos, tomate
  • Pólen da ambrósia: banana, pepino, melão, sementes de girassol, abobrinha

Enquanto os sintomas da alergia oral são geralmente leves, incluindo edema, prurido e desconforto de boca e garganta, é importante que os pacientes discutam estes sintomas com seu alergista porque às vezes pode ocorrer anafilaxia.

Medcenter.com